A Caixa Econômica Federal ainda está realizando o pagamento da 4ª parcela para alguns beneficiários, mas já foram divulgadas as datas em que será realizado o crédito da 5ª e última parcela do Auxílio Emergencial. Se você ainda não sabe, o Ministério da Cidadania divulgou em julho o calendário completo com as datas de todas as parcelas do Auxílio. Portanto, mesmo aqueles que receberam o primeiro pagamento do benefício este mês já podem descobrir quando receberão os cinco depósitos de R$ 600.

É importante lembrar que os novos calendários elaborados pelo governo federal deixam de separar os pagamentos por lotes de aprovados e passam a creditar cada parcela conforme o mês de nascimento do cidadão. Dessa forma, em cada ciclo o Auxílio será pago para pessoas que estão em diferentes etapas de recebimento. Por exemplo, no ciclo 1 alguns receberão a 4ª parcela (quem recebeu a 1ª em abril) e outros receberão agora a 1ª parcela (quem foi aprovado entre 17 de junho e 02 de julho).

5ª parcela do Auxílio começa pelo Bolsa Família

A quarta parcela do Auxílio foi paga aos inscritos no Bolsa Família entre os dias 20 e 31 de julho. Para os beneficiários do programa social a 5ª parcela será paga no dia 18 de agosto, para os cidadãos com NIS final 1, e segue até o dia 31 do mesmo mês, quando recebem os inscritos com NIS final 0.

Após este pagamento, se não houver uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial, os beneficiários voltam a receber o valor normal do benefício. Desde abril os beneficiários do Bolsa Família que recebiam um valor menor que R$ 600 passaram a ser amparados pelo Auxílio Emergencial. As cinco parcelas foram creditadas a 19,2 milhões de inscritos conforme o calendário próprio do programa. O Governo Federal já anunciou também que pretende criar o Renda Brasil, novo programa social que vai substituir o Bolsa Família.

Final do NISData da 5ª parcela
118 de agosto
219 de agosto
320 de agosto
421 de agosto
524 de agosto
625 de agosto
726 de agosto
827 de agosto
928 de agosto
031 de agosto

5ª parcela do Auxílio para CadÚnico e informais

Os demais beneficiários do Auxílio Emergencial, tanto os cidadãos inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) quanto os informais, MEIs, CIs e desempregados que se cadastraram pelas plataformas da Caixa, começarão a receber a 5ª parcela de R$ 600 também no mês de agosto. O quinto pagamento do Auxílio será realizado no Ciclo 2 que se estende do dia 28 de agosto a 30 de setembro.

No Ciclo 2, recebem a 5ª parcela os beneficiários que tiveram a primeira parcela paga no mês de abril. O pagamento será novamente realizando primeiro em conta poupança digital e depois o benefício será liberado para saque e transferência.

Ciclo 2
Mês de nascimentoCrédito em contaSaque e transferência
Janeiro28 de agosto19 de setembro
Fevereiro02 de setembro22 de setembro
Março04 de setembro29 de setembro
Abril09 de setembro1º de outubro
Maio11 de setembro03 de outubro
Junho16 de setembro06 de outubro
Julho18 de setembro08 de outubro
Agosto23 de setembro13 de outubro
Setembro25 de setembro15 de outubro
Outubro28 de setembro20 de outubro
Novembro28 de setembro22 de outubro
Dezembro30 de setembro27 de outubro

Entre os dias 28 de agosto e 30 de setembro a Caixa realiza também o pagamentos para os demais aprovados que estão em outras fases de recebimento, ou seja, recebendo as parcelas 2, 3 ou 4. Confira os demais pagamentos que ocorrem no Ciclo 2:

  • Recebe a 4ª parcela quem recebeu a primeira parcela em maio;
  • Recebe a 3ª parcela quem recebeu a primeira parcela em junho;
  • Recebe a 2ª parcela quem fez cadastro entre 17 de junho e 02 de julho;
  • Recebe a 2ª parcela os beneficiários aprovados após contestação realizada entre 24 de abril e 19 de julho.

Auxílio pode ser prorrogado até dezembro

Os 65,8 milhões de beneficiários do Auxílio Emergencial podem continuar recebendo a ajuda de R$ 600 até o fim do ano. O governo federal estuda a possibilidade de prorrogar o benefício por mais três parcelas que devem ser pagas nos meses de outubro, novembro e dezembro. De acordo com informações da equipe econômica de Jair Bolsonaro, divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo, a ideia está sendo discutida e ainda não existe definição sobre o valor das novas parcelas. Uma das possibilidades é reduzir o valor do benefício de R$ 600 para R$ 200.

Inicialmente, segundo fontes da equipe econômica, o plano era substituir o Auxílio com um novo programa social chamado Renda Brasil. No final de julho o programa voltou a ser comentado após o ministro Paulo Guedes anunciar o valor que deve ser pago pela nova iniciativa. Segundo Guedes, o Renda Brasil beneficiará cerca de 36 milhões de brasileiros com um valor entre R$ 250 e R$ 300 por mês. Agora, o início das discussões sobre uma nova prorrogação do Auxílio aponta que o Renda Brasil pode não ser finalizado ainda este ano.