O aumento da conta de energia dos paraenses durante a pandemia de Covid-19 foi o tema da reunião entre o Procon e representantes da Equatorial Energia, na terça-feira, 21, na sede da diretoria do órgão de proteção ao consumidor.

Os representantes da concessionária foram questionados quanto ao processo de medição do consumo de energia e sobre as ações da empresa para ajudar os consumidores. Foi solicitada também a prorrogação dos programas de parcelamentos das contas em atraso, para evitar a inadimplência dos consumidores.

Foto: Rogério Uchoa / Ag. Pará

“Como recebemos muitas denúncias, percebemos que tem que ser analisada, de fato, esta situação, para que possamos chegar à conclusão se os consumidores estão utilizando mais energia ou se há irregularidade nos medidores da Equatorial”, ponderou o diretor do Procon Pará, Nadilson Neves.

Na semana passada, junto com uma equipe do Instituto de Metrologia do Pará (Inmetro Pará), os fiscais do Procon avaliaram como funciona a verificação dos medidores, o processo de captação do uso de energia e a perícia que pode ser feita em cada equipamento. Para que o consumidor pague um valor maior, é necessário que haja um registro comprovado do aumento de consumo da unidade.

O diretor reforça ainda que o consumidor que tiver dúvida sobre a medição no local em que reside ou trabalha, ele tem o direito de solicitar perícia no Procon Pará, no ImetroPará ou na própria concessionária.