O blogueiro Leudércio Arnoud Monteiro, conhecido como Leosam Arnoud, registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Cametá contra o vereador Duca Alvin, líder do governo na Câmara Municipal de Cametá, e o irmão do edil, Aroldo Alvin, por ter sido agredido pelos dois quando estava na galeria da Câmara.

O blogueiro Leudércio Arnoud Monteiro, conhecido como Leosam Arnoud, registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Cametá contra o vereador Duca Alvin, líder do governo na Câmara Municipal de Cametá, e o irmão do edil, Aroldo Alvin, por ter sido agredido pelos dois quando estava na galeria da Câmara.

De acordo com o B.O., o blogueiro foi agredido com golpes de capacete e pontapés pelos dois, além de ter sido chamado de traficante, analfabeto e vagabundo, porque anunciou que faria uma transmissão ao vivo pela internet, questionando a atuação do vereador e do prefeito Waldoli Valente. Além do B.O. foi feito o exame de corpo de delito.

Leosam Arnoud é um crítico da administração do prefeito e dos vereadores, a quem acusa de desviarem dinheiro da merenda escolar, deixando as crianças da rede pública municipal com fome. Segundo ele, mais de R$ 3 milhões foram desviados da merenda escolar e uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi arquivada na Câmara.

O blogueiro disse nas redes sociais que Duca Alvin acoberta as irregularidades do prefeito, juntamente com outros vereadores que apoiam Waldoli Valente.

O blogueiro disse também que o motivo das agressões foi porque ele é da imprensa alternativa e denuncia as irregularidades ocorridas na gestão municipal, o que desagrada o líder do governo na Câmara.

“Eu poderia ter reagido, metido o tabefe na cara de vocês, mas não fiz por ter respeito por vocês”, disse Arnoud, salientando que não tem medo deles, mas ficou indignado e triste com a situação, por ser cidadão de bem, nascido e criado em Cametá.

Ele afirmou que dezenas de pessoas morreram em Cametá devido a pandemia de Covid-19, mas apesar do município ter recebido verbas do governo federal, nenhum respirador ao menos foi adquirido e ninguém sabe onde foi parar o dinheiro.

Arnoud disse ainda que nenhuma cesta básica sequer foi entregue aos moradores de Cametá no momento em que mais o povo precisava.

Ele também mostrou cópia de um processo em que um dos vereadores de Cametá, Juniel Vulcão dos Santos, ex-presidente da Câmara, foi condenado em segunda instância por estupro de uma adolescente.

“Esse mesmo vereador, quando foi presidente da Câmara no biênio 2017 a 2019 votou contra a CPI que apuraria o sumiço de mais de 3,5 milhões de reais da merenda escolar das crianças cametaenses”, acusou.

Cópia do boletim de ocorrência policial: