Há pouco menos de um mês, o serviço de Transporte Público de Marabá  funciona de maneira emergencial, desde que as empresas Nasson Tur e TCA suspenderam as atividades no município. Os primeiros ônibus da empresa Integração Serviços começaram a circular no dia 17 de fevereiro, mas por enquanto, a cobrança de passagem continua da forma tradicional, sem o uso do VT Card, que era o sistema adotado pelas antigas empresas.

VEJA TAMBÉM:

Jair Guimarães, secretário de segurança institucional, enfatiza que a atual empresa ainda não conseguiu implantar o sistema de passagem, devido o contrato de forma emergencial, mas que o assunto está sendo discutido com a empresa Integração Serviços.

Segundo o secretário, a empresa trabalha com sistema diferente e, por questões econômicas, ficou inviável cobrir a proposta ofertada pelas empresas anteriores para compra do VT Card. Por enquanto, apenas o cartão estudantil está sendo aceito para cobrança de meia passagem. Já os demais usuários que tiverem créditos no VT Card, só poderão ser ressarcidos por meio judicial.

“As pessoas, empresas que foram prejudicadas terão de entrar com processo judicial e acionar as empresas TCA e Nasson, uma vez que venderam as passagens sabendo que iriam operar até o dia 15 de fevereiro”, explica Jair.

O secretário explica que, assim como toda a população, a Prefeitura também foi prejudicada porque teve o serviço de utilidade pública abandonado. No entanto, a prefeitura garantiu ainda que a nova empresa cumpra com as questões legais, sobre os direitos de meia passagem e gratuidade.

Atualmente, o serviço de transporte público em Marabá funciona com 30 ônibus com a previsão da chegada de outros 10 nos próximos dias para reforçar a frota. Segundo ele, a nova empresa já se comprometeu em adotar no prazo de 30 dias, um sistema de bilhete eletrônico próprio que utiliza em outras cidades em que atua.

Em relação ao processo de licitação, Jair disse que está previsto para o mês de maio, destacando algumas exigências feitas pela Prefeitura para qualidade do serviço no município.

“São 77 ônibus. 25% com ar-condicionado. Vai ter GPS , sistema eletrônico, algo novo em Marabá e nós estamos empenhado nesse trabalho. E nós Esperamos virar essa página e construir uma nova história com transporte público de qualidade, com as pessoas satisfeitas”, observa.

Texto: Leydiane Silva
Foto: Arquivo