DROGAS, ARMAS, MUNIÇÕES, CELULARES E OUTROS MATERIAIS APREENDIDOS

A Prisão de Celso de Oliveira, e Jorge Paulo dos Santos, conhecido como “Jp” ou “Nico”, ocorreu na segunda-feira (10), durante a deflagração da operação “Fortis Pugna”, pela pratica dos crimes de tráfico de drogas, homicídio qualificado, posse irregular de arma de fogo, receptação, organização criminosa. Durante a ação policial, foi encontrada a arma utilizada no homicídio praticado pelo acusado.

VIATURAS DA PC NA OPERAÇÃO

O executor confirmou a utilização da arma no crime, além relatar que a motivação para cometimento do crime, seria pelo fato da vítima ser integrante de uma facção rival. A prisão dos acusados ocorreu nos bairros, Liberdade e Nova Altamira, localizados no município de Altamira, sudoeste paraense. Na operação foram utilizadas 10 policiais civis e três viaturas.

As armas apreendidas serão periciadas para a comprovação de materialidade em crimes de homicídios que se encontram em apuração na Delegacia de Homicídios de Altamira. A operação “Fortis Pugna”, visa coibir ações criminosas praticadas por organização criminosa que atua no município de Altamira. A ação foi realizada por policiais civis da Delegacia de Homicídios de Altamira, e contou com o apoio da Superintendência Regional do Xingu, da Seccional Urbana de Altamira e do Núcleo de Apoio a Inteligência (NAI-Xingu).

Durante investigações policiais, sobre o homicídio ocorrido no domingo (9), que vitimou Wellison Araújo da Silva, foi identificado Celso de Oliveira, apontado como o executor do crime. Diante da informação as equipes diligenciaram em vários locais da cidade, por volta das 17 horas, Celso de Oliveira foi localizado no bairro Liberdade, ocasião em que foi dada voz de prisão contra o acusado. Continuando as diligências, tendo conhecimento que se tratava de integrantes de organização criminosa, foi realizado deslocamento ao endereço do segundo suspeito (mandante do crime), considerado “peça chave” do grupo criminoso. Após busca incessante no bairro Nova Altamira as equipes chegaram à residência de Jorge Paulo dos Santos, o “Jp”, que encontrava-se em frente a sua residência, no momento em que foi abordado e preso.

Na residência foram encontradas e apreendidas grande quantidade de substância entorpecente sendo 1,450 (um quilo quatrocentos e cinquenta grama) de crack; e 490 gramas de maconha. Foram encontrados ainda, um valor em dinheiro, de R$4.365,00 (quatro mil trezentos e sessenta e cinco reais); além de aparelhos celulares; folhas de cheque em branco (Banco Caixa Econômica Federal) sem preenchimento de emitente, provavelmente para utilização na aplicação de golpes, diversos carnês para uma falsa rifa beneficente; além de um veículo e uma motocicleta.

Na ação foram apreendidas ainda, armas de fogo as quais eram utilizados pela organização na prática de crimes de homicídios e roubos. Entre as armas apreendidas estão: Três revólveres calibre .38 (um deles com numeração suprimida) e uma pistola calibre .380, além de 12 munições de calibre .38, e 15 (quinze) munições de calibre .380.

Polícia Civil